fbpx
NotíciasCinema

Scorsese critica Netflix e outros serviços, afirmando que a arte do cinema está acabando

Em longo artigo na revista Harper, o cineasta Martin Scorsese (“O Irlandês“) reclamou da mercantilização crescente do cinema, tão preocupado com conteúdos fechados em si e afirmou que a arte está se perdendo no meio de tudo isso, principalmente com os vários serviços de streaming por aí. Para ele, uma curadoria especializada têm ficado cada vez mais distante dos tão automáticos números e códigos.

Avance até os dias de hoje, à medida que a arte do cinema está sendo sistematicamente desvalorizada, marginalizada, rebaixada e reduzida ao seu menor denominador comum: ‘conteúdo’. Há apenas quinze anos, o termo ‘conteúdo’ era ouvido apenas quando as pessoas discutiam o cinema em um nível sério, e era contrastado e medido em relação à “forma”. Depois, gradualmente, foi sendo usado cada vez mais pelas pessoas que assumiram o controle de empresas de mídia, a maioria das quais nada sabiam sobre a história da forma de arte, ou mesmo se importavam o suficiente para pensar que deveriam.“, disse Scorsese.

Conteúdo’ tornou-se um termo comercial para todas as imagens em movimento: um filme de David Lean, um vídeo de gato, um comercial do Super Bowl, uma sequência de super-herói, um episódio de série. Estava ligado, é claro, não à experiência teatral, mas à exibição em casa, nas plataformas de streaming que vieram para superar a experiência do cinema, assim como a Amazon superou as lojas físicas. Por um lado, isso tem sido bom para os cineastas, inclusive para mim. Por outro lado, criou uma situação em que tudo é apresentado ao espectador em igualdade de condições, o que parece democrático, mas não é. Se a visualização posterior é ‘sugerida’ por algoritmos baseados no que você já viu, e as sugestões são baseadas apenas no assunto ou gênero, então o que isso faz com a arte do cinema?“, continuou.

Scorsese
Scorsese e DeNiro, um de seus maiores parceiros.

O cinema sempre foi muito mais do que conteúdo, e sempre será, e os anos em que esses filmes saíam pelo mundo todo, conversando e redefinindo a forma de arte semanalmente, são a prova disso. Em essência, esses artistas estavam constantemente lutando com a pergunta ‘O que é cinema?’ e depois jogá-lo de volta para o próximo filme responder. Ninguém estava operando no vácuo e todos pareciam estar respondendo e se alimentando de todos os outros. Godard e Bertolucci e Antonioni e Bergman e Imamura e Ray e Cassavetes e Kubrick e Varda e Warhol estavam reinventando o cinema com cada novo movimento de câmera e cada novo corte, e cineastas mais consagrados, como Welles e Bresson e Huston e Visconti foram reenergizados pelo cirurgião na criatividade ao seu redor.”, continua o artigo de Scorsese.

Tudo mudou – o cinema e a importância que ele tem em nossa cultura. Claro, não é surpreendente que artistas como Godard, Bergman, Kubrick e Fellini, que uma vez reinaram sobre nossa grande forma de arte como deuses, acabassem recuando nas sombras com o passar do tempo. Mas, neste ponto, não podemos considerar nada garantido. Não podemos depender da indústria do cinema, tal como ela é, para cuidar do cinema. Na indústria do cinema, que agora é a indústria do entretenimento visual de massa, a ênfase está sempre na palavra “negócio” e o valor é sempre determinado pela quantidade de dinheiro a ser ganho com qualquer propriedade – nesse sentido, tudo da Sunrise para La Strada para 2001 agora está praticamente seco e pronto para a raia de natação ‘Art Film’ em uma plataforma de streaming.“, continua.

Advertisement

Veja também: Tobey Maguire e Andrew Garfield não vão aparecer em Homem-Aranha 3, diz Tom Holland

Fonte: EmaisGoias/NerdBunker

About author
Estudante, fã de faroestes e musicais, aficionado por "Família Soprano" e 007, entre outras coisas boas da vida.
Articles
    Relacionados:
    NotíciasSéries

    James Michael Tyler, o Gunther de Friends, revela diagnóstico de câncer em estágio avançado

    2 Mins read
    O ator James Michael Taylor, conhecido mundialmente por interpretar o bartender Gunther, na série de comédia Friends, revelou em entrevista a Craig Melvin, do programa Today, que foi diagnosticado com um câncer de próstata, que neste momento, se encontra em estado avançado.
    NotíciasCinema

    A Branca de Neve | Rachel Zegler será protagonista no novo live-action da Disney

    1 Mins read
    Cada vez mais novos remakes em live-action da Disney estão sendo anunciados e produzidos, e depois do sucesso de Cruella, não há…
    NotíciasCinema

    O Esquadrão Suicida | Pancadaria, sangue e muito mais no novo trailer, confira

    1 Mins read
    A nova jornada do DCUE — O Esquadrão Suicida — de James Gunn, promete levar para as telas toda a insanidade e bizarrice que existe nas HQs.