fbpx
Cinema

Oscar 2021 | O Som do Silêncio — Quando o “Design de Som” cria imersão

No cinema, o silêncio foi de extrema importância para inúmeros gêneros, passando pelo drama, terror e ação. Um Lugar Silencioso, Moonlight: Sob a Luz do Luar e O Babadook são títulos que abraçaram a quietude como elemento fundamental para narrar o filme. Neste ano, o indicado ao Oscar, O Som do Silêncio (Sound of Metal, no inglês) entra na lista de longas que transformaram o Silêncio um dos personagens principais.

Muitos fãs do Cinema apaixonaram-se por filmes devido ao efeito positivo causado por algum diálogo ou monólogo. Conversas são como uma janela. O público vai lá, abrindo-as para conhecer um personagem ou entrar de cabeça na ambientação. Quentin Tarantino, mestre em escrever diálogos, mostrou que as falas, quando bem arquitetadas no roteiro, são o gancho perfeito para desenvolver contexto.

Mas, e quando acontece o contrário? E quando um filme não usa diálogos ou falas para construir uma trama? A resposta para tais perguntas podem ser conferidas nos filmes citados. Inclusive, estão no cerne de O Som do Silêncio, disponível no catálogo do Prime Video.

O Som do Silêncio / Prime Video
O Som do Silêncio / Prime Video

Imagine o seguinte cenário. As baquetas são uma extensão do seu corpo, ou seja, você é um baterista e sua vida gira em torno da música. Ela é o seu sustento, seu sonho e sua válvula de escape. E da noite para o dia, sua audição começa a se deteriorar, obrigando-o a abandonar uma parte de si. Lutar contra sua nova realidade ou aceitá-la de uma vez por todas? É um maldito beco sem saída, de fato.

Esse dilema cai no colo de Ruben, interpretado com uma sinceridade visceral no olhar, em virtude do talento de Riz Ahmed, indicado ao Oscar na categoria de Melhor Ator (vitória quase certa para o saudoso Chadwick Boseman, mas isso é assunto para outro dia!).

Para os cinéfilos de plantão que adoram se aventurar no “Bolão do Oscar”, creio que uma grande parcela tenha apostado as fichas em O Som do Silêncio, como ganhador da estatueta de Design de Som (ou Melhor Som). Se no dia 25 de abril essa profecia não se cumprir, nunca mais apostarei em bolões. Confesso que disse a mesma coisa ano retrasado, quando Roma não venceu a principal categoria da noite. Portanto, não me leve a sério.

Advertisement
O Som do Silêncio / Prime Video
O Som do Silêncio / Prime Video

Vale lembrar que recentemente a Academia alterou as regras, unindo Edição e Mixagem de Som em uma só; criando uma nova nomenclatura: Melhor Som.

Mas, afinal de contas, o que é “Melhor Som”? Uma rápida pesquisa no Google me levou a uma explicação prática, feito pelo Youtuber Max Valarezo, no canal Entre Planos. Em um dos seus vídeos, ele explica: “Se a Edição de Som determina ‘o que‘ a gente vai ouvir, a Mixagem de Som determina ‘o como‘ a gente vai ouvir“. Em síntese, é isso.

Em suma, O Som do Silêncio é uma obra que explora os ruídos, a ausência de som e a interferência na qualidade sonora, tudo dentro de um pacote, cujo objetivo é nos colocar na pele do personagem. O resultado é uma experiência inesquecível e realista. Todo o mérito ao diretor Darius Marder e os profissionais Nicolas Becker (engenheiro de som) e Abraham Marder (compositor). Graças a eles, O Silêncio ganhou o protagonismo de forma totalmente inovadora.

O Som do Silêncio / Prime Video
O Som do Silêncio / Prime Video

A cerimônia do Oscar acontecerá neste domingo, 25 de abril. No Brasil será transmitido, ao vivo, na TV fechada (canal TNT) e TV aberta (Globo).

O Som do Silêncio recebeu 6 indicações ao Oscar: Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Ator, Melhor Filme, Melhor Montagem, Melhor Roteiro Original e Melhor Som (prêmio garantido, se não “der Zebra“).

Advertisement

Assista ao trailer:

Veja também: Love, Death e Robots | Veja o trailer da 2ª Temporada.

About author
Me chamo Mayko Martins. Formado em Publicidade e Propaganda, sou apaixonado por cinema, apesar de nunca ganhar o "Bolão do Oscar"! Estou “preso” a muitas séries e não consigo terminá-las, culpa da Shonda Rhimes – criadora de How To Get Away With Murder – me obrigando a rever sua série várias e várias vezes. Ah, quase esqueci, eu amo escrever! Por isso sou autor da obra "Fruto Podre": uma fantasia distópica publicada nas Terras do Wattpad.
Articles
Relacionados:
NotíciasCinema

Paramount Pictures adia estreia de Clifford por tempo indeterminado

1 Mins read
A decisão se deu por conta da nova onda de COVID-19 que atinge o planeta. Segundo informações do Deadline, a estreia do…
CríticasCinema

Crítica | Tempo - Mais uma obra inovadora de Shyamalan

3 Mins read
M. Night Shyamalan está de volta às telonas com mais um filme bizarro e inovador, fruto de algo que poderia sair apenas de sua mente. Tempo nos brinda com uma ótima direção e sinceridade do diretor em se manter fiel ao seu histórico.
NotíciasCinema

Cruella | Depois de Scarlett Johansson, Emma Stone pode processar a Disney pelo mesmo motivo

1 Mins read
“Cruella” teve a mesma estratégia de lançamento que “Viúva Negra”: cinemas e streaming.