fbpx
CinemaCríticas

Crítica | Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio

Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio traz novos desafios e uma nova luta para Ed e Lorraine Warrien, interpretados por Patrick Wilson e Vera Farmiga. O longa agrega uma trama interessante à trilogia e ao casal protagonista, expandindo ainda mais o universo criado no primeiro filme, mas ao mesmo tempo transparece um clima de encerramento de uma trilogia.

Sinopse: Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio revela uma história assustadora de terror, assassinato e um desconhecido mal que chocou até os experientes investigadores de atividades paranormais Ed e Lorraine Warren. Um dos casos mais sensacionais de seus arquivos, começa com uma luta pela alma de um garoto, depois os leva para além de tudo o que já haviam visto antes, para marcar a primeira vez na história dos Estados Unidos que um suspeito de assassinato alega ter tido uma possessão demoníaca como defesa.

Crítica | Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio
Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio | Warner Bros. Pictures

É inegável que a todo o universo compartilhado de Invocação do Mal é muito bem estruturado narrativamente, mesmo tendo seus altos e baixos. A trilogia principal nos leva para um universo biográfico com toques de ficção que tornam a produção ainda mais original. Seguindo o mesmo padrão dos dois filmes anteriores, Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio segue por uma das histórias mais conhecidas do casal Warren, o caso de Arne Cheynne Johnson, jovem que alegou inocência de um assassinato que cometeu por possessão demoníaca, sendo o primeiro dos EUA.

Nesse novo filme protagonizado por Ed e Lorraine, tivemos um pouco mais do desenvolvimento do casal protagonista, que mesmo já tendo sido apresentado em dois filmes não soa nada repetitivo. No terceiro filme, ao invés de vermos o decorrer do relacionamento, temos pequenos toques de romance que nos transportam pra origem do relacionamento dos dois, causando ainda mais empatia pelos personagens, o que parecia ser impossível. Apesar dos toques do romance, todo o peso do filme ainda está lá, não afetando nenhum pouco o horror do filme.

Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio | Warner Bros. Pictures

A direção do filme é mais que acertada, apesar das desconfianças. Esse é o primeiro filme da trilogia sem James Wan como diretor, mas a substituição não deixa nada a desejar. Michael Chaves traz a sua identidade para esse novo filme e consegue deixar a sua originalidade, expandindo o filme muito além do que vimos nos anteriores que aposta em locações mais contidas, abordando casas mal assombradas, levando os Warren para o mundo. Um dos pontos fortes do filme está justamente na visão de Chaves para Invocação do Mal, onde essa exploração externa leva um pouco para o lado de filmes de investigação, que misturado a gênero do filme, deixa tudo ainda mais dinâmico e prende a atenção do espectador. Porém, essa mesma visão se torna um pequeno problema na identidade da franquia; apesar dos acertos, o diretor só erra na abordagem do filme em relação aos anteriores, onde aposta mais em jumpscares e suspense em vez do terror constante e marcante, que dão aquela sensação de medo.

Crítica | Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio
Bastidores Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio | Warner Bros. Pictures

Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio é um grande acerto em praticamente todos os sentidos: direção, roteiro, trilha sonora, e um dos que mais chamam a atenção é o trabalho de maquiagem, que apesar de não ser nada tão exuberante, traz a passagem de tempo entre o primeiro filme e esse, mostrando a consistência narrativa da franquia. As cenas de exorcismo e possessão são extraordinariamente bem produzidas, e termos uma já no começo do filme deixa tudo ainda bem mais interessante. O roteiro consegue dar conta das subtramas existentes e amarra tudo para não deixar pontas soltas.

Advertisement

No fim, “A Ordem do Demônio” é praticamente impecável e um grande respiro para o universo de Invocação do Mal, além de fazer o que muito já se esperava que era trazer a franquia de volta aos eixos depois de derivados não tão satisfatórios. A espera pelo novo filme da franquia principal valeu a pena.

Nota: 4,5/5

Assista ao trailer:

About author
25 anos. Editor-chefe do site, adm do perfil da CInerama no Instagram e editor da página no facebook. O louco da CCXP, nerd/geek, cinéfilo apaixonado por todos os gêneros, mas com carinho especial ao gênero de super-heróis e comédia. Fã absoluto do Adam Sandler, o rei de Hollywood!
Articles
Relacionados:
NotíciasCinema

Halloween Ends | 3° e último filme da nova trilogia ganha trailer

1 Mins read
Na última terça-feira (19), a produtora Blumhouse lançou o primeiro trailer de Halloween Ends, o último filme da trilogia escrita e dirigida por David Gordon Green. Confira:
NotíciasCinema

Thor: Amor e Trovão | Filme é boicotado por cenas LGBTQIA+

1 Mins read
Apesar de ser o líder na bilheteria mundial pelo segundo final de semana consecutivo, Thor: Amor e Trovão está sendo boicotado pelo grupo cristão americano One Million Moms por “cenas de conteúdo LGBTQIA+ explícito”. O texto do grupo cita “a tensão romântica gay entre o Deus do Trovão e o Senhor das Estrelas”, “a deusa bissexual Valquíria” e o “gênero neutro” do personagem Axl.
NotíciasCinema

Lilo & Stitch | Live-action é confirmado e já tem diretor

1 Mins read
Segundo o Deadline, o já confimado pela Disney filme live-action da animação Lilo & Stitch (2002) já ganhou seu diretor e se trata de Dean Fleischer-Camp (Marcel The Shell With Shoes On). Porém, ainda não há maiores informações sobre a produção, como uma data de estreia ou se ela será lançada nos cinemas ou direto no Disney+.