fbpx
CríticasCinema

Crítica | Um Lugar Silencioso – Parte II

Um Lugar Silencioso – Parte II promete responder algumas perguntas deixadas em aberto no primeiro filme, além de acabar com a curiosidade do público sobre o início do apocalipse; mas será que a sequência faz jus ao primeiro filme?

Sinopse: A família Abbott precisa enfrentar os terrores do mundo exterior enquanto luta pela sobrevivência em silêncio. Forçados a se aventurar no desconhecido, eles percebem que as criaturas que caçam pelo som não são as únicas ameaças no caminho da areia.

Crítica | Um Lugar Silencioso - Parte II
Um Lugar Silencioso: Parte II | Paramount Pictures

Estreando sobre muita expectativa, Um Lugar Silencioso: Parte II traz as respostas que finalmente precisávamos para seguir em frente com a história da família Abbott, que sobrevive nesse apocalipse silencioso. A começar pelo início do longa que traz finalmente a respostas sobre como tudo começou no “Dia 1”. Nesse prólogo vemos como é a rotina de Lee (interpretado por John Krasinski) e sua família antes da ruína da humanidade. As cenas de Krasinski trazem de volta a sensação de luto pela morte de seu personagem no final do primeiro filme, e isso se torna muito importante para o andamento e desenvolvimento da história e seus personagens.

A base da história está exatamente nas descobertas feitas pelo personagem de Krasinski e o legado que Lee deixou para sua família. A volta da sensação de perda de seu personagem faz com que nos importemos ainda mais com sua família e nos sintamos ainda mais apreensivos quanto a segurança de sua esposa e filhos ao longo da jornada dos Abbott nessa sequência.

Crítica | Um Lugar Silencioso - Parte II
Um Lugar Silencioso: Parte II | Paramount Pictures

Um Lugar Silencioso: Parte II é um mix de de coisas boas, com uma fórmula de sucesso garantido. A excelência passa desde a direção de Krasinski, que mais uma vez acerta em cheio e se mostra muito competente, até as atuações que extrapolam os limites da realidade e faz com que o espectador deixe de lado a ideia de estar vendo um filme, e nos imerge na história. Emily Blunt mais uma vez traz consigo todo o seu poder de atuação e de entendimento dessa personagem materna que não pensa em nada além da segurança dos filhos; Blunt consegue dar novas camadas à sua personagem nessa sequência e transmite muita veracidade no que faz.

Noah Jupe (Marcus Abbott, no filme) também segue muito bem aqui. O jovem ator traz consigo uma interpretação bem mais madura nesse segundo filme. A adição de Cillian Murphy ao elenco é uma das grandes surpresas com certeza; seu personagem traz muito mais importância ao longa do que foi mostrado pelos trailers e vídeos promocionais, esse sem dúvidas foi um dos grandes acertos no marketing. Mas quem traz consigo o protagonismo do filme é Millicent Simmonds, sem sombras de dúvidas. Simmonds vem com uma interpretação carregada de simpatia, verdade e técnica, conseguindo trazer uma redenção de sua personagem aos olhos do público. Sua personagem é o ponto central da história e a peça chave para o desenvolvimento da história presente e futura.

Advertisement
Crítica | Um Lugar Silencioso - Parte II
Um Lugar Silencioso: Parte II | Paramount Pictures

O roteiro é mais um dos grandes acertos de Um Lugar Silencioso: Parte II. John Krasinski, Bryan Woods conseguem fazer a história andar e seguir rumos interessantes. O desenvolvimento dos personagens e suas evoluções são bem evidentes, mesmo que num curto período de tempo dos acontecimentos entre o primeiro e o segundo filme. A personagem de Emily Blunt precisa agora lidar com cem por cento da responsabilidade dos filhos e mantê-los seguros, assim como o amadurecimento do núcleo juvenil e o peso do personagem de Cillian Murphy nesse desenvolvimento. Outro ponto bem executado é a expansão da história para o mundo além da zona segura da família Abbott, que mostra como o resto da população está lidando com o fim do mundo.

A edição sonora do longa é o auge de tudo e isso não poderia ser diferente, devido ao que a produção se propõe. Praticamente toda a tensão e apreensão do filme está nas cenas onde o espectador precisa estar com os ouvidos atentos a tudo o que está acontecendo, estimulando mais uma vez a imersão de quem assiste em tudo o que se passa na tela.

Um Lugar Silencioso: Parte II traz tudo o que queríamos ver nessa sequência: um bom desenvolvimento e superação das expectativas. O longa repete a fórmula de sucesso de seu antecessor, mas também traz novidades em uma trama que leva a produção para o caminho certo.

Nota: 5/5

Assista ao trailer:

About author
Editor-chefe do site. Cinéfilo apaixonado por todos os gêneros. 24 anos.
Articles
Relacionados:
NotíciasCinema

Paramount Pictures adia estreia de Clifford por tempo indeterminado

1 Mins read
A decisão se deu por conta da nova onda de COVID-19 que atinge o planeta. Segundo informações do Deadline, a estreia do…
CríticasCinema

Crítica | Tempo - Mais uma obra inovadora de Shyamalan

3 Mins read
M. Night Shyamalan está de volta às telonas com mais um filme bizarro e inovador, fruto de algo que poderia sair apenas de sua mente. Tempo nos brinda com uma ótima direção e sinceridade do diretor em se manter fiel ao seu histórico.
CríticasSéries

Crítica | Loki

4 Mins read
Terceira produção da Marvel Studios para o streaming do Disney+, “Loki” dá novos ares à Fase 4 do MCU e apresenta, de forma oportuna, personagens e conceitos importantes para o futuro da franquia. Dirigida por Kate Herron (“Sex Education”), a série é um relato cativante e ousado sobre o Deus da Trapaça e assume uma identidade própria que torna o show um sucesso absoluto.