CríticasCinema

Crítica | Os Pequenos Vestígios

Suspense policial Os Pequenos Vestígios é um dos próximos lançamentos da volta dos cinemas. O longa que já estreou nos EUA tem chamado a atenção pelo sucesso de bilheteria, e por ter sido classificado como +18. Com um elenco de dar inveja, o filme é mais do que só um clichê policial.

Um bom suspense policial, para mim, consegue ultrapassar a marca de clichê e se tornar algo único no meio de tantos outros que tem histórias um tanto quanto parecidas. Trabalhar em cima de um roteiro bem escrito é, na maioria das vezes, um prato cheio para diretores e atores já consagrados por trabalharem com filmes nesse estilo. O elenco bem formado é a chave para o sucesso de Os Pequenos Vestígios, novo suspense estrelado por Denzel Washington.

A história gira em torno do xerife Deke (Denzel Whahington), que encontra seus antigos colegas de trabalho ao investigar um caso um tanto quanto familiar. O desaparecimento de uma jovem e o assassinato de outra fazem com que o xerife (conhecido por enxergar os pequenos detalhes) fique em sua cidade natal.

Os Pequenos Vestígios
Os Pequenos Vestígios | Warner Bros. Pictures

Ele se une ao jovem detetive Baxter (Rami Malek) para encontrar o serial killer, responsável pela morte de várias jovens nos últimos anos, e acabam investigando um homem um tanto quanto peculiar (Jared Leto).

Apesar da história parecer simples, as coisas começam a complicar quando o passado obscuro, o mau comportamento e a teimosia  do xerife se tornam um problema, dificultando toda a investigação.

Típico clichê policial, juntando duas gerações para irem atrás do vilão. Talvez essa seja a ideia que o trailer passa do filme, mas o buraco é bem mais em baixo. O roteiro simples serve justamente para surpreender o telespectador, uma história já contada pode ser sim melhorada e bem explorada, e esse é o caso do filme.

Advertisement
Os Pequenos Vestígios
Os Pequenos Vestígios | Warner Bros. Pictures

Dirigido por John Lee Hancock, Os Pequenos Vestígios se sobressai ao trazer o plot twist pra dentro da história, nos fazendo pensar que nem tudo é o que parece. Além de pequenos vestígios, o filme conta com pequenos detalhes que valem a pena serem citados. A forma como o assassino é introduzido na história é de cair o queixo, foi realmente uma surpresa agradável.

Ver Denzel, Rami e Jared atuando lado a lado é de encher os olhos, tem tanta experiência sendo compartilhada, que as vezes fica até difícil prestar a atenção no filme.

Mas nada que não pudesse melhorar. Talvez por ser uma história batida, o filme deixe um pouco a desejar em alguns quesitos (que eu acho que são bem particulares, e não valem ser citados para não estragarem a experiência), afinal, apesar de surpreender, ele não é uma obra prima. Mas, de fato, é um filme que consegue se reinventar em cada ato.

Os Pequenos Vestígios
Os Pequenos Vestígios | Warner Bros. Pictures

Os Pequenos Vestígios reveses lançamento interrompido por conta do número de casos de COVID-19 no Brasil, mas antes conseguiu fazer um número invejável de bilheteria nos Estados Unidos e em mais de 21 países em que foi lançado.

Os Pequenos Vestígios estreia no Brasil dia 24 de Abril, seguindo as datas de reabertura dos cinemas que diferem de acordo com os estados.

Advertisement

Nota: 4,5/5

Assista ao trailer:

About author
22 anos, jornalista, amante do cinema e de musicais.
Articles
    Relacionados:
    CinemaNotícias

    Lady Killer | Blake Lively viverá a assassina em adaptação feita pela Netflix

    1 Mins read
    A Netflix não para! Sua próxima versão audiovisual de uma história nascida nos quadrinhos será “Lady Killer”.
    NotíciasCinema

    Glenn Close comenta o desejo de atuar, outra vez, como Cruella

    1 Mins read
    Glenn Close é uma das artistas mais celebradas. Sua parceria com a Disney, na década de 90, deu a ela um dos papéis mais lembrados de sua carreira: a assustadora e bizarra Cruella de Vil.
    NotíciasCinema

    Entenda o motivo que fez Dave Bautista recusar papel em "O Esquadrão Suicida"

    1 Mins read
    Conhecido por dar vida ao Dráx, Dave Bautista explicou a razão de não aceitar o papel em “O Esquadrão Suicida”, vindouro filme do diretor James Gunn.