fbpx
CríticasCinema

Crítica | Naquele Fim de Semana – thriller intrigante com história excelente

O novo filme da Netflix “Naquele Fim de Semana” apresenta ao telespectador personagens complexos, perguntas a serem respondidas, cenário deslumbrante e uma história que tira o fôlego do telespectador. Baseado no livro de mesmo nome, escrito pela autora e roteirista Sarah Alderson, o filme conta a história do pior fim de semana da vida de Beth (Leighton Meester). A protagonista embarca em uma viagem para a Croácia para passar o fim de semana com sua amiga Kate (Christina Wolfe), deixando o marido e a filha em casa.. Kate desaparece após uma noitada e Beth, determinada a descobrir o que aconteceu, se vê rodeada em uma rede de mentiras que precisa ser desfeita para a verdade vir à tona.

A cena inicial já é colocada ali pra prevenir o telespectador que por acaso pense que é mais um filme de viagens com amigas, com Leighton Meester no elenco, mostrando paisagens maravilhosas para relaxar a mente viajante e o coração de quem assiste. Não, não se trata de um Montecarlo (comédia romântica de viagem entre amigas, com Leighton Meester no elenco). Aqui teremos morte , mentiras e desdobramentos previsíveis mas ainda assim perturbadores. O ritmo do filme é bem constante, então sua mente não respira para absorver cada segundo, é tudo sentido na hora e assim acabamos nos desesperando tal qual a protagonista.

O novo filme da Netflix "Naquele Fim de Semana" apresenta ao telespectador personagens complexos, perguntas a serem respondidas, cenário deslumbrante e uma história que tira o fôlego do telespectador. Baseado no livro de mesmo nome, escrito pela autora e roteirista Sarah Alderson, o filme conta a história do pior fim de semana da vida de Beth(Leighton Meester). A protagonista embarca em uma viagem para a Croácia para passar o fim de semana com sua amiga Kate(Christina Wolfe), deixando o marido e a filha em casa.. Kate desaparece após uma noitada e Beth, determinada a descobrir o que aconteceu, se vê rodeada em uma rede de mentiras que precisa ser desfeita para a verdade vir à tona.
Naquele Fim de Semana| Netflix

O filme “Naquele Fim de Semana” nos prende à personagem Beth (Leighton Meester)e a tudo o que ela está sentindo e vivendo do primeiro minuto ao último, causando no telespectador ansiedade, temor e até uma certa tendência em tentar interferir na história alertando Beth a não agir desta forma, a olhar naquela direção, a correr. É emocionante como a trama instiga a empatia em cada um de nós de, literalmente, tentar salvar a protagonista de tudo o que se apresenta em seu caminho. Mesmo que o telespectador(a) esteja assistindo só, vai ser inevitável reagir em voz alta a uma série de reviravoltas, em uma tentativa desesperada de tentar interagir para mudar aquela situações agoniantes ou tensas.

A empatia, desde o início, com a protagonista se deve a habilidade que a atriz principal Leighton Meester tem de cativar o público que já a conhecia como Blair Wardolf em Gossip Girl(disponível na HBO Max) ou até em filmes de comédia romântica com temática de viagens entre amigas mas que não comportam em si tanto drama e reviravoltas, como no caso do já mencionado filme Montecarlo( Disponível na Netflix). Em Naquele Fim de Semana conseguimos sentir exatamente o que a personagem de Meester está sentindo, não só pela imersão na trama como pela atuação excelente da atriz, em cada momento. É muito bom perceber a evolução de Leighton na atuação.

O novo filme da Netflix "Naquele Fim de Semana" apresenta ao telespectador personagens complexos, perguntas a serem respondidas, cenário deslumbrante e uma história que tira o fôlego do telespectador. Baseado no livro de mesmo nome, escrito pela autora e roteirista Sarah Alderson, o filme conta a história do pior fim de semana da vida de Beth(Leighton Meester). A protagonista embarca em uma viagem para a Croácia para passar o fim de semana com sua amiga Kate(Christina Wolfe), deixando o marido e a filha em casa.. Kate desaparece após uma noitada e Beth, determinada a descobrir o que aconteceu, se vê rodeada em uma rede de mentiras que precisa ser desfeita para a verdade vir à tona.
Naquele Fim de Semana| Netflix

Mas não pense que Beth, interpretada por Leighton Meester, é a única personagem que cativa. Cada um dos personagens apresentados, seja para o bem ou para o mal, provocam uma série de questionamentos e desconfianças no telespectador, o que acaba gerando um certo receio de confiar em alguém e acabar se decepcionando.

O contexto da história também leva muitos a questionar se aquela viagem dos sonhos, no estilo “mochilão”, com amigas, seria realmente uma boa ideia. Em tramas como a apresentada em “Naquele Fim de Semana” somos convidados a lembrar ( se os telejornais já não são o suficiente para refletir sobre isso) o quão perigoso é ser mulher e tentar se proteger sozinha em certas situações possíveis neste mundo.

Advertisement
O novo filme da Netflix "Naquele Fim de Semana" apresenta ao telespectador personagens complexos, perguntas a serem respondidas, cenário deslumbrante e uma história que tira o fôlego do telespectador. Baseado no livro de mesmo nome, escrito pela autora e roteirista Sarah Alderson, o filme conta a história do pior fim de semana da vida de Beth(Leighton Meester). A protagonista embarca em uma viagem para a Croácia para passar o fim de semana com sua amiga Kate(Christina Wolfe), deixando o marido e a filha em casa.. Kate desaparece após uma noitada e Beth, determinada a descobrir o que aconteceu, se vê rodeada em uma rede de mentiras que precisa ser desfeita para a verdade vir à tona.
Naquele Fim de Semana| Netflix

O roteiro, impecável, não poderia ser de outra pessoa senão a própria autora da história. Sarah Alderson, que trabalha como roteirista da série S.W.A.T, não teve muitos problemas em roteirizar sua própria obra, deixando aquele gostinho de estar acompanhando os acontecimentos através do folhear de cada capítulo de livro. Quem não a conhecia, certamente ficará interessado em adquirir esse e outros títulos da autora.

O filme Naquele Fim de Semana foi dirigido por Kim Farrant e já está disponível na Netflix. Filme excelente que vale a sua atenção!

Nota 5/5

Assista ao trailer:
Leia também:

Advertisement

About author
Jornalista, advogada, cantora de videokê, dançarina de Calypso e agora: crítica de streaming.
Articles
Relacionados:
CríticasCinema

Crítica | Doutor Estranho no Multiverso da Loucura acerta em alguns pontos mas ressalta os erros da fase 4

4 Mins read
Doutor Estranho no Multiverso da Loucura finalmente está chegando aos cinemas mas assim como muitas das produções dessa fase 4 do UCM deve dividir opiniões.
NotíciasCinema

MUBI | Streaming revela as principais estreias do mês de maio; confira!

3 Mins read
Foco em Cannes e especiais dedicados a Joachim Trier e Joseph Losey; a estreia do filme de Kiyoshi Kurosawa, A Mulher de um Espião, e o lançamento exclusivo de Great Freedom
CríticasCinema

Crítica | Boneca Russa (2ª Temporada) - série mantém a qualidade inserindo viagens no tempo no caótico cotidiano de Nadia e Alan

3 Mins read
Passados quatro anos dos acontecimentos surreais vividos por Nadia ( Natasha Lyonne) e Alan ( Charlie Barnett) na 1ª temporada de Boneca Russa, a dupla já conseguiu fugir do constante ciclo de mortalidade que enfrentava diariamente. Mas se eles achavam que já estavam livres das artimanhas do Universo, acabaram descobrindo que era só o começo de mais uma jornada, agora com viagens no tempo via transporte público( o sonho de todos nós?), reencontro com situações vividas por seus antepassados, questões existenciais e históricas, rendendo para Boneca Russa atuações impecáveis e uma nova e sensacional trilha sonora presente também nesta 2ª temporada.
×
CríticasCinema

Crítica | Love: muito sexo e pouco amor