CríticasSéries

Crítica | Fleabag

Produzida, escrita e estrelada por Phoebe Waller-Bridge, Fleabag conquistou o espaço nas mais variadas premiações e nos nossos corações. Produzida pela Amazon Prime Video em parceria com a BBC, a série nos apresenta o humor britânico de uma forma ácida, falando sobre sexo e diferentes formas de relacionamentos, contendo altas doses de deboche.

Fleabag é uma adaptação de uma peça de teatro, que conta a história de uma mulher (Phoebe Waller-Bridge) que lida com diversos problemas em sua vida, indo desde o luto após a morte de sua mãe e o suicídio acidental de sua melhor amiga e sócia, frustrações em seus relacionamentos e conflitos familiares, até o estado de falência do café em Londres, no qual é proprietária.

Advertisement

No desenrolar da primeira temporada somos apresentados aos personagens que cercam a vida da nossa querida
protagonista, a que se faz mais presente é a sua irmã complexa e muito bem de vida Claire (Sian Clifford), o seu cunhado Martin ( Brett Gelman) que é  um cara um tanto quanto escroto e mau-caráter, seu pai (Bill Paterson) e sua madrasta brilhantemente interpretada pela atriz Olivia Colman, que faz jus ás palavras má e aproveitadora.

Crítica | Fleabag

Advertisement
Fleabag | Amazon Prime Video

Mostrando a vida de um ponto de vista feminino, Fleabag trata de assuntos considerados tabus, o desejo sexual da protagonista é extremamente explorado, tendo como pauta de um dos episódios o fato de seu namorado Harry (Hugh Skinner) não aceitar  o consumo de pornografia e a automasturbação, terminando o relacionamento.

Advertisement

No decorrer da primeira temporada, a fachada alegre de Fleabag entra em conflito com a realidade, tendo seus segredos revelados no episódio final e se distanciando de sua família, temos um salto de um ano e alguns dias, onde na segunda temporada vimos a protagonista um tanto quanto madura, com o seu café indo bem e pensando em relacionamentos duradouros.

Impossível falar sobre essa série sem citar a quebra da quarta parede no qual somos pegos de surpresa logo no primeiro episódio da primeira temporada, e quando menos se espera somos envolvidos na história, passando a assumir o papel de confidente da protagonista, visto que, além de sua família e seus relacionamentos fracassados, Fleabag não tem um melhor amigo com quem possa conversar sobre seus desejos sexuais e até mesmo sobre a sua louca paixão por um Padre extremamente gato (Andrew Scott).

Advertisement

Crítica | Fleabag

Fleabag | Amazon Prime Video

No ultimo episódio interagimos pouco e podemos perceber a carga dramática que os diálogos carregam, assistimos com dor no coração a  mais uma desilusão amorosa da nossa querida protagonista, que se despede dando um tchauzinho de até logo. Mas será mesmo?  Pelo o que tudo indica, não teremos uma continuação dessa história tragicômica.

Advertisement

Phoebe Waller-Bridge, criadora da série, deixou bem claro após vencer o Globo de Ouro que não tem interesse em continuar com a série, e que a decisão parece cada vez mais certa.  Mas não precisa ficar triste, Phoebe está trabalhando em novas produções da Amazon, sendo assim,  não ficaremos órfãos de seu talento.

Advertisement

Atenção:  você corre sérios riscos de se apaixonar e querer mais.

Fleabag tem sua duas temporadas disponíveis na Amazon Prime Video

Nota: 5/5

Assista ao trailer:

Advertisement

About author
21, Jornalista e amante do cinema.
Articles
    Relacionados:
    NotíciasCinemaSéries

    Um Drink no Inferno vai ganhar série animada!

    1 Mins read
    “Um Drink no Inferno” é um dos filmes mais influentes dos anos 90, com direção de Robert Rodriguez (“Pequenos Espiões“) e roteiro…
    CríticasCinema

    Crítica | Zona de Combate

    2 Mins read
    Produção americana lançada pela Netflix, “Zona de Combate” apresenta Anthony Mackie e Damson Idris em uma narrativa futurística recheada de ação. Dirigido por Mikael Håfström, o longa ficcional reúne elementos qualitativos capazes de despertar o interesse do espectador, mas se perde no caminho e entrega um produto simplista e pouco convincente.
    NotíciasCinemaSéries

    Com Scarface, Netflix divulga os títulos que entram no catálogo em fevereiro!

    6 Mins read
    O mês de fevereiro reserva um leque de novos títulos que estrearão no catálogo da Netflix. Entre as diversas obras, se destaca o filme de máfia Scarface, o suspense Dragão Vermelho e a comédia O Virgem de 40 anos. Já entre as séries, o destaque fica por conta da produção brasileira Cidade Invisível, obra de fantasia original da plataforma de streaming. Confira todos os títulos: