CríticasCinema

Crítica | Dançarina Imperfeita

Nova produção original da Netflix é a prova viva de que o streaming adora apostar em romances adolescentes e que esse talvez seja o seu ponto alto. Cheia de clichês adolescentes “Dançarina Imperfeita” entrou para a lista de queridinha do público logo na sua estreia.

“Dançarina Imperfeita” começa como todo romance adolescente, Quinn (Sabrina Carpenter) é a típica nerd que faz parte de todos os clubes da escola afim de aumentar o seu currículo para poder passar na faculdade. Na entrevista de admissão da faculdade em que o pai dela estudou, Quinn não surpreende ao fazer parte dos mesmos clubes que tantos outros alunos, e é questionado pela entrevistadora que queria saber se ela fazia parte do famoso grupo de dança da sua escola, desesperada, ela diz que sim.

Para tentar impressionar a entrevistadora em um concurso de dança chamado Work It, Quinn tenta entrar no grupo da sua escola, os Thunderbirds, liderado por “Julliard” (Keiynan Lonsdale), o aluno mais popular é um dos melhores dançarinos da escola. Como já era de se esperar, a sua falta de coordenação para a dança faz com que ela não entre para o famoso grupo, mas como Quinn não desiste nunca quando se trata de entrar para a faculdade, ela decide criar o seu próprio grupo de dança com sua melhor amiga e ex-integrante do TB Jas (Liza Koshy).

Dançarina Imperfeita
Dançarina Imperfeita | Netflix

Depois de juntar dançarinos excêntricos e fora do padrão para o seu novo grupo, Quinn decide pedir a ajuda do coreógrafo Jake (Jordan Fisher), que estava afastado dos palcos após sofrer uma fratura. Nessa busca pela perfeição dos passos e para entrar na faculdade, um romance começa entre Quinn e Jake, encaminhando toda a história.

Assim como a maioria dos filmes adolescentes, nesse temos uma nerd afim de sair dos padrões para conquistar o seu objetivo, com a ajuda da sua amiga popular e com um cara que até então era de difícil acesso para ela, típico clichê que mesmo estando batido, nós adoramos consumir.

“Dançarina Imperfeita” trouxe um elenco interessante para a produção, Sabrina Carpenter ficou conhecida após estrelar série da Disney, e vem apostando em papéis que vão de acordo com a sua idade – o que tem dado muito certo-, Liza Koshy ficou conhecida na internet após fazer vídeos divertidíssimos, o que abriu as portas para o mundo do cinema e da televisão. Keiynan Lonsdale ficou conhecido pelo seu papel em Dance Academy e Com Amor, Simon , dançarino formado, ele vem chamando a atenção dos produtores de romances adolescentes e Jordan Fisher, conhecido pelo seu papel em Ps: Ainda Amo Você e Teen Beach Movie, tem se mostrado versátil nas produções do streaming, seria ele o novo Noah Centineo?

Advertisement
Dançarina Imperfeita
Dançarina Imperfeita | Netflix


Produzido por ninguém menos que Alicia Keys, “Dançarina Imperfeita” é divertido, tem ótimas coreografias e música original. O filme já entrou na lista dos queridinhos da Netflix por lembrar filmes adolescentes como Se Ela Dança, Eu Dança  e  As Apimentadas.

Apesar de caminhar para a reta final de um jeito um tanto quanto esquisito, o romance é leve e extremamente prazeroso de assistir, principalmente se pensa em juntar a família, é o típico filme para assistir no final do dia.

“Dançarina Imperfeita” já está disponível na Netflix.

Nota: 3/5

Assista ao trailer:

About author
21, Jornalista e amante do cinema.
Articles
    Relacionados:
    CríticasCinema

    Crítica | Espírito de Família

    3 Mins read
    Dirigido e roteirizado pelo francês Eric Besnard, especialista em comédias dramáticas, “Espírito de Família” concentra seus esforços na comunhão de uma trama…
    NotíciasCinemaSéries

    O Poderoso Chefão vai ganhar série sobre making-off do primeiro filme

    1 Mins read
    Nesta terça (15), a CBS encomendou uma série focada no making-off de “O Poderoso Chefão” (1972), mostrando detalhes por trás da jornada…
    CríticasCinema

    Crítica | #Alive - O isolamento social em um cenário de Apocalipse Zumbi

    6 Mins read
    Da vida para a tela: filme sul-coreano #Alive utiliza a “Quarentena” como pano de fundo para contar a história de jovem da Era Digital que precisa sobreviver trancafiado em seu apartamento.