CríticasCinema

Crítica | Crônicas de Natal: Parte 2

Sequência direta do longa de Clay Kaytis, “Crônicas de Natal: Parte 2” serve uma nova porção do espírito natalino que conquistou o coração do grande público em 2018. Dirigido por Chris Columbus, o conto fantasioso da Netflix traz Kurt Russel e Goldie Hawn em uma nova aventura encantadora e emocionante, ainda que distante da original.

Em “Crônicas de Natal: Parte 2“, dois anos se passaram desde que Kate (Darby Camp) e Teddy Pierce (Judah Lewis) ajudaram o Papai Noel a salvar a noite de Natal pela primeira vez. Agora mais velhos, eles deixam a sua casa em Massachussets e viajam para Cancun a fim de celebrar o feriado com a sua mãe e o seu novo namorado.

No entanto, no auge de sua adolescência, Kate reluta em aceitar o relacionamento dos dois e decide fugir de volta para casa. Quando a jovem escapa, o misterioso Belsnickel (Julian Dennison) a engana para usá-la como forma de invadir o Polo Norte. Dessa forma, adentrando os domínios de Noel, ele rouba a Estrela do Natal e ameaça destruir o futuro da festividade, de modo que Kate e seu meio-irmão são forçados a embarcar em mais uma aventura com o Papai Noel (Kurt Russell) e salvar o Natal.

Crônicas de Natal
Crônicas de Natal: Parte 2 / Netflix

Crônicas de Natal: Parte 2“, lançado pela Netflix no dia 25 de novembro de 2020, aprofunda a mitologia natalina apresentada no longa original. Apostando em uma narrativa recheada de clichês do gênero, a produção carrega o espectador por uma trama agradável e surpreendente envolvendo a Vila do Papai Noel, a magia élfica e todo o processo da noite de Natal. Por conseguinte, além da construção detalhada ao entorno do espírito festivo, o longa ainda conta com adições pontuais no elenco, apresentando novos personagens carismáticos e bem desenvolvidos que contribuem para a atmosfera alegre de festas e cativam a atenção do público.

Protagonizado novamente por Kurt Russel, “The Christmas Chronicles 2” dispõe de Goldie Hawn no papel de Mamãe Noel. Confortável no personagem, Hawn é uma surpresa encantadora. No entanto, assim como o vilão Belsnickel – que insiste em ser inofensivo -, ela tem o seu potencial desperdiçado. Afogada em um arco monótono, a sua performance é resumida a biscoitos assados e lições de moral. Nesse sentido, longe do cenário ideal, seus melhores momentos ocorrem quando em comunhão com o Papai Noel. Casados na vida real, Kurt e Hawn têm uma química notável e carregam nas costas todo o charme do filme.

Crônicas de Natal: Parte 2 / Netflix

Crônicas de Natal: Parte 2“, finalmente, se distancia de seu antecessor e embarca na tentativa de entregar um universo natalino mais amplo e complexo. Entretenimento familiar, o lançamento da Netflix tem bons momentos e consegue divertir e emocionar o espectador. Contudo, apesar de seus acertos, o longa de Chris Columbus não agrada tanto quanto o original. Perdendo o brilho à medida que avança, o filme opta mais por um espetáculo colorido do que pelo toque inspirado que tornou a primeira parte tão especial.

Advertisement

Crônicas de Natal 2 está disponível na Netflix.

Nota: 3/5

Assista ao trailer:

Veja também: Crítica | Crônicas de Natal: Parte 1

About author
Estudante de Cinema e Audiovisual na Universidade Federal Fluminense. 21 anos.
Articles
Relacionados:
NotíciasCinema

Tom Holland disse que seu pai foi contra sua performance como Rihanna; "Vai estragar sua vida"

1 Mins read
Tom Holland revelou que seu pai tentou impedi-lo de cantar “Umbrella” de Rihanna no programa de TV americano Lip Sync Battle, pois…
NotíciasCinema

Luta entre Godzilla vs Kong no porta-aviões irá durar 20 minutos; Confira!

1 Mins read
A cena de luta no porta-aviões de Godzilla vs. Kong dura aproximadamente 18 minutos, diz o compositor do filme. Depois de estrear…
NotíciasCinema

Fãs querem crossover com Henry Cavill e possível Superman negro

1 Mins read
Com o anúncio do novo reboot de Superman dentro da Warner Bros, diversas fontes apontam que o herói pode ser vivido, pela primeira vez nos…