fbpx
CríticasCinema

Crítica | Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore

Terceiro filme da franquia Animais Fantásticos apresenta novas histórias, um universo ainda mais expandido e novos animais incrivelmente fofos

A franquia Animais Fantásticos é detestada por poucos e amada por muitos, mas não é segredo que ela consegue se consolidar apenas por trazer uma nostalgia ao público, principalmente em momentos em que a trilha sonora lembra Harry Potter  e Hogwarts aparece. Em seu terceiro filme Animais Fantásticos : Os Segredos de Dumbledore, vemos um mundo bruxo novo, e entramos cada vez mais no cotidiano deles que, antigamente, havíamos conhecido somente na escola.

Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore acompanha o professor Alvo Dumbledore (Jude Law) contra o poderoso mago das trevas Gellert Grindelwald (Mads Mikkelsen), que está se movimentando para assumir o controle do mundo mágico. Incapaz de detê-lo sozinho, ele pede para que Newt Scamander (Eddie Redmayne) lidere uma intrépida equipe de bruxos e um corajoso padeiro trouxa em uma missão perigosa. Na nova aventura, eles encontram velhos e novos animais e entram em conflito com a crescente legião de seguidores de Grindelwald.

Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore
Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore | Divulgação

Com um tom um pouco mais maduro do que os filmes anteriores, Os Segredos de Dumbledore finalmente aborda, de forma simples mas profunda, o amor entre Dumbledore e Grindelwald. De resto, a trama que se alonga mais do que o suficiente, não consegue encontrar um outro ponto que seja tão interessante quando explorar a relação dos dois grandes bruxos. Os segredos mesmo de Dumbledore ficaram em segundo plano.

Porém, apesar da história parecer fraca num primeiro momento, principalmente pelo roteiro nada hollywoodiano de JK Rowling, o filme não se torna ruim. Os momentos em que entramos no mundo mágico e descobrimos mais sobre o cotidiano das pessoas que estão fora de Hogwarts são um verdadeiro prato cheio para quem acompanha o universo de Harry Potter.

Além do mais, as partes nostálgicas do filme onde o castelo de Hogwarts aparece, e a trilha sonora da o tom de que estamos vendo algo relacionado ao Harry Potter, são realmente sensacionais, de arrepiar.

Advertisement
Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore
Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore | Divulgação

Um filme da franquia de Animais Fantásticos não poderia deixar de ter: animais realmente fantásticos! Os animais, como sempre, deram um show a parte. São criaturas extremamente carismáticas, muito bem feitas e que preenchem -muito bem- com o seu tempo de tela.

Um outro ponto que eu considero bom em Os Segredos de Dumbledore é a forma como, mesmo tendo protagonistas, o filme procura dar um tempo de tela necessário para cada personagem se desenvolver e apresentar, de forma clara, a sua história. Isso acontece quando conhecemos mais a fundo a família Dumbledore.

No mais, Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore continua sendo um filme de encher os olhos, não se esperava menos de algo vindo do universo de HP. Mas, em relação ao roteiro, a história poderia ter sido bem mais desenvolvida, sem tantos momentos de piadas fora de hora e cenas longas, mas não deixa de ser um bom filme.

Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore estreia dia 14 de abril nos cinemas brasileiros.

Nota: 3,5/5

Assista ao trailer:

Advertisement

About author
22 anos, jornalista, amante do cinema e de musicais.
Articles
Relacionados:
CríticasCinema

Crítica | Doutor Estranho no Multiverso da Loucura acerta em alguns pontos mas ressalta os erros da fase 4

4 Mins read
Doutor Estranho no Multiverso da Loucura finalmente está chegando aos cinemas mas assim como muitas das produções dessa fase 4 do UCM deve dividir opiniões.
NotíciasCinema

MUBI | Streaming revela as principais estreias do mês de maio; confira!

3 Mins read
Foco em Cannes e especiais dedicados a Joachim Trier e Joseph Losey; a estreia do filme de Kiyoshi Kurosawa, A Mulher de um Espião, e o lançamento exclusivo de Great Freedom
CríticasCinema

Crítica | Boneca Russa (2ª Temporada) - série mantém a qualidade inserindo viagens no tempo no caótico cotidiano de Nadia e Alan

3 Mins read
Passados quatro anos dos acontecimentos surreais vividos por Nadia ( Natasha Lyonne) e Alan ( Charlie Barnett) na 1ª temporada de Boneca Russa, a dupla já conseguiu fugir do constante ciclo de mortalidade que enfrentava diariamente. Mas se eles achavam que já estavam livres das artimanhas do Universo, acabaram descobrindo que era só o começo de mais uma jornada, agora com viagens no tempo via transporte público( o sonho de todos nós?), reencontro com situações vividas por seus antepassados, questões existenciais e históricas, rendendo para Boneca Russa atuações impecáveis e uma nova e sensacional trilha sonora presente também nesta 2ª temporada.