CríticasCinema

Crítica | A Semana Da Minha Vida

A Semana Da Minha Vida (A Week Away)  é o novo drama adolescente musical da Netflix. Estrelado por Bailee Madison ( Esposa de Mentirinha), a trama promete músicas que são fáceis de decorar e uma história que, apesar de ser clichê, promete surpreender.

Musicais adolescentes são o que há de bom na indústria cinematográfica quando o assunto é entreter os jovens, o Disney Channel  já vem trabalhando nisso há um bom tempo com títulos como High School Musical, Camp Rock e Teen Beach Movie, e o que se sabe é que isso tem dado muito certo. A Semana Da Minha Vida, apesar de não ser produzida pela Disney, trouxe alguns aspectos conhecidos pelo público. Colocar adolescentes cantando em um acampamento onde se encontra pessoas com personalidades completamente diferentes e um tanto quanto competitivas já virou até clichê, mas isso não significa necessariamente que o filme seja ruim.

Em A Semana Da Minha Vida, Will (Kevin Quinn) é um adolescente um tanto quanto problemático, ele perdeu os pais enquanto era criança e passou por diversas famílias, que consequentemente acabaram devolvendo o garoto por conta do seu péssimo comportamento e por ser um ímã de problemas. Após ser pego pela polícia, Will esgota as tentativas do Serviço de Proteção à Criança e ao Adolescente de torná-lo um rapaz sem problemas, sendo a última alternativa colocá-lo em um centro de detenção.

A Semana Da Minha Vida
A Semana Da Minha Vida | Netflix

Mas como um bom filme adolescente com uma lição por trás de toda a história, Will é salvo pelo gongo ao ser convidado por Kristin (Sherri Shepherd) e seu filho George (Jahbril Cook) para ir em um acampamento durante a última semana de verão.

E é no acampamento que as coisas acontecem. Sem saber que estava se metendo em um acampamento gospel, Will se vê, além de extremamente apaixonado por Avery (Bailee Madison) -que é a filha do dono do acampamento (Will Hawkins)- , obrigado a esconder a sua verdadeira história para poder interagir com os novos colegas que são extremamente positivos e cheios de energia e fé.

A história, apesar de batida, segue uma linha muito boa entre o musical e a história de superação e todas as coisas bonitas que acontecem quando um marginal se torna alguém melhor.

Advertisement
A Semana Da Minha Vida
A Semana Da Minha Vida | Netflix

Musicais são dificilmente apreciados pela maioria das pessoas, e isso vem desde antes de Amor, Sublime Amor (1961). A história contada a partir de músicas, mesmo que não seja 100% do tempo de tela, ainda é de torcer o nariz. Mas pra mim, existe algo mágico em expressar os sentimentos a partir de músicas e coreografias (mesmo que elas comecem do nada).

As músicas do filme foram muito bem construídas, e a minha aposta para a queridinha é “Place in this world”, cantada pelo casal de protagonistas. E vale lembrar que nem só de boas letras e uma coreografia bem formada que se faz um musical, as vozes dos atores também impressionam bastante.

Dirigido por Roman White, A Semana Da Minha Vida é fofo. O filme faz pensar e te leva muito bem durante as 1h40 de duração. É um filme família, daqueles que junta todo mundo no sofá pra assistir e tirar um “awn” no finzinho.

A Semana Da Minha Vida
A Semana Da Minha Vida | Netflix

Acredito que seria interessante mostrar um segundo ano do acampamento, e explorar mais algumas histórias e alguns personagens, mas tudo isso só seria válido se seguisse a mesma qualidade de história e música da primeira parte. A Semana Da Minha Vida acertou em cheio em vários aspectos, mesmo não sendo uma obra de arte, ele provavelmente agradará – e muito – o seu público alvo.

A Semana Da Minha Vida já está disponível na Netflix.

Advertisement

Nota : 4/5

Assista ao trailer:

About author
22 anos, jornalista, amante do cinema e de musicais.
Articles
    Relacionados:
    CinemaNotícias

    Lady Killer | Blake Lively viverá a assassina em adaptação feita pela Netflix

    1 Mins read
    A Netflix não para! Sua próxima versão audiovisual de uma história nascida nos quadrinhos será “Lady Killer”.
    NotíciasCinema

    Glenn Close comenta o desejo de atuar, outra vez, como Cruella

    1 Mins read
    Glenn Close é uma das artistas mais celebradas. Sua parceria com a Disney, na década de 90, deu a ela um dos papéis mais lembrados de sua carreira: a assustadora e bizarra Cruella de Vil.
    NotíciasCinema

    Entenda o motivo que fez Dave Bautista recusar papel em "O Esquadrão Suicida"

    1 Mins read
    Conhecido por dar vida ao Dráx, Dave Bautista explicou a razão de não aceitar o papel em “O Esquadrão Suicida”, vindouro filme do diretor James Gunn.