fbpx
SériesCríticas

Crítica | Stranger Things – 4ª temporada: Volume 1

Em nova temporada da sensação da Netflix, Stranger Things traz novos personagens, efeitos especiais extremamente avançados e os anos 80’s ainda mais cool

Stranger Things é, de fato, uma das maiores produções da Netflix. E muito disso se deve ao elenco que brilha desde o primeiro episódio. Acompanhar o crescimentos dos atores e dos personagens faz com que criemos um carinho ainda maior pela série, e talvez seja por isso que o número de telespectadores da série só aumenta.

Após três anos de hiato, Strangers Things volta com tudo em sua quarta temporada, respondendo tudo o que ficou solto no final da terceira. Com Eleven (Millie Bobby Brown) indo embora de Hawkins junto com a família de Will (Noah Schapp), as coisas acabam mudando um pouco. Crescer já não é uma tarefa fácil, fazer isso longe dos amigos e em uma realidade que até pouco tempo não era a sua, é ainda mais difícil.

Stranger Things
Divulgação / Stranger Things

Na primeira parte da quarta temporada vemos Eleven tentando se encaixar na vida de uma adolescente normal, tentando fazer amizade com as patricinhas da escola e manter o seu relacionamento a distância com o Mike (Finn Wolfhard), além de ter que lidar com o fato de que Hopper (David Harbour), seu pai postiço, está “morto”.

As aspas utilizadas no texto acima não é nenhum spoiler, já que o capitão foi visto nos teaser divulgados.

Além de El, Jonathan (Charlie Heatin) e Nancy (Natalia Dyer) também estão com a difícil missão de manter o relacionamento a distância, principalmente agora tendo que escolher qual faculdade cursar e todas aquelas incertezas que temos ao entrar na vida adulta. Max (Sadie Sinik), Dustin (Gaten Matarazzo), Lucas (Caleb McLaughin) e Steve (Joe Keery) também estão tentando levar suas vidas, agora com novos interesses e focados em apenas uma coisa: levar uma vida comum e sem monstros.

Advertisement
Stranger Things
Divulgação / Stranger Things

Mas, nem tudo são flores em Hawkins. Logo no primeiro episódio descobrimos que uma nova criatura – e ainda mais assustadora- anda rondando as crianças e adolescentes da pacata cidade, causando toda uma destruição que pensávamos ter ficado para trás. A aparição dessa nova criatura faz com que os amigos se juntem novamente para acabar de vez com o mundo invertido. Mas será que eles são capazes de conseguir fazer isso sozinhos?

Além do novo monstro, novos personagens são apresentados, uns que com certeza muitos vão amar, e outros que deixarão aquela pulga atrás da orelha. A quarta temporada de Stranger Things foi dividida em duas partes, a primeira será lançada ainda essa semana, dia 27. Em sua primeira parte, a série conseguiu provar mais uma vez que seus criadores realmente souberam viver e aproveitar os anos 80. Tudo é sempre muito nostálgico, a trilha sonora e os looks são impecáveis, não tem como negar.

Stranger Things
Divulgação / Stranger Things

Os efeitos especiais e toda a produção estão de tirar o fôlego, com uma fotografia incrível, digníssima de Stranger Things. A única coisa que vem me desanimando desde a segunda temporada são os personagens da Eleven e do Will, que, mesmo sendo os principais e mais afetados com tudo que acontece na cidade, conseguem ser os mais “chatinhos” no quesito história e desenvolvimento com os outros personagens.

Por fim, a primeira parte da quarta temporada de Stranger Things entregou tudo o que prometeu, e podemos esperar muito mais vindo aí!

A primeira parte da 4ª temporada de Stranger Things estreia dia 27 de maio na Netflix.

Advertisement

Nota: 4/5

Assista ao trailer:

About author
22 anos, jornalista, amante do cinema e de musicais.
Articles
Relacionados:
NotíciasSéries

Stranger Things | Vol.2 da quarta temporada ganha trailer

1 Mins read
Hoje (21), a Netflix liberou o trailer do volume 2 do quarto ano de Stranger Things. Confira:
CríticasCinema

Crítica | Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo - É assim que se faz um filme sobre multiverso!

3 Mins read
Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo é mais um filme da leva que promete explorar a teoria do multiverso de um ponto de vista comum mas com detalhes originais que transforma a obra em algo divertido e com uma mensagem a ser transmitida.
CinemaCríticas

Crítica | A Hora do Desespero - Suspense se mostra previsível e recheado de clichês

2 Mins read
O filme, estrelado por Naomi Watts, não explora nada interessante no tema abordado.  “A Hora do Desespero”, dirigido por Phillip Noyce, é…