CríticasSéries

Crítica | 3% – 2ª Temporada

Segunda temporada de 3% é cheia de reviravoltas e acerta no enredo superando todas as expectativas

3% surpreendeu o público em sua primeira temporada trazendo um Processo que faz com que três por cento dos jovens com 20 anos tenham a oportunidade de mudar de vida. Com provas para testar o trabalho em equipe e a liderança dos participantes, o Processo 104 foi concluído com sucesso e com os jovens perfeitos para entrarem no Maralto, a primeira temporada terminou com muita tensão e reviravoltas, daquelas de deixar qualquer um ansioso por uma segunda temporada.

A segunda temporada de 3% estreou na Netflix em 2018 com uma história um pouco diferente da primeira. Enquanto a primeira temporada foi totalmente focada no Processo, a segunda mostra como está a vida dos participantes após um ano. Michele (Bianca Comparato) era a infiltrada da Causa que teve o seu lugar garantido no Maralto, além de uma reviravolta enorme em sua história ao descobrir que o motivo pelo qual aceitou trabalhar contra o Processo não passava de uma mentira, sendo assim, ela se juntou com o Ezequiel (João Miguel) para impedir que Causa prejudique o Processo 105.

3%
3% | Netflix

Além da Michele, Rafael ( Rodolfo Valente) também conseguiu passar para o lado de lá, mas sem deixar a sua ligação com a Causa de lado. Sendo extremamente fiel ao seu juramento com o grupo.

Do lado de cá, Joana (Vaneza Oliveira) e Fernando (Michel Gomes) vivem uma vida de miséria após desistirem do Processo,  e acabam se juntando em uma missão de vingança que inclui assassinatos, invasão a domicílio e a Causa. Além de  todo o conflito envolvendo os quatro protagonistas, a história da segunda temporada fica ainda mais interessante ao apresentar finalmente os fundadores e como surgiu o Maralto, além de revelar que o casal fundador na verdade era um TRISAL.

Com tantos acontecimentos em cada episódio, fica difícil escrever algo sobre essa temporada sem dar muito spoiler. Cada detalhe é extremamente instigante, trazendo grandes reflexões e questionamentos, nos levando a imaginar se o Maralto é realmente um bom lugar para se viver.

Advertisement
3%
3% | Netflix

Logo no primeiro episódio da segunda temporada somos tomados por muitas novidades, tanto no elenco quanto na qualidade da produção. A evolução na qualidade dos atores ficou visível em todos os episódios que carregavam cargas dramáticas e tensas, o que surpreendeu bastante. Novos nomes foram inseridos no elenco, e cada um é responsável por uma parte importante no decorrer dos episódios, são eles Bruno Fagundes, Fernanda Vasconcellos, Maria Flor, Silvio Guindane, Cynthia Senek e Leila Garin.

Representatividade, isso é o que mais valorizo em produções brasileiras e 3% vem dando um show de exemplo ao trazer mulheres fortes e incluir uma personagem trans com tanta relevância. A segunda temporada ainda é responsável por finalmente trazer o elemento surpresa. O plot twist trás uma sensação de que tudo pode mudar de uma hora pra outra, independente de qual lado você está, e isso dá ainda mais brilho pra a série.

A produção merece os parabéns por cada episódio, assim como o excelente trabalho da direção de arte e a escolha da trilha sonora, tendo até a participação espetacular de Liniker em um dos episódios. Cada detalhe se fez importante no decorrer da história que, apesar de conter alguns furos no roteiro, não chega a incomodar o telespectador.

3%
3% | Netflix

Nem só de elogios se vive uma boa série, infelizmente o protagonismo chato de Michele fez a personagem perder todo o carisma que ganhou na primeira temporada, gerando uma relação de amor e ódio com quem assiste. Os flashbacks e simulações também são algo que incomodam bastante nessa temporada, a ponto de chegar uma hora em que não sabemos mais em que pé a história está. Mas nada disso estraga toda a experiência que foi assistir essa temporada.

3% superou todas as expectativas, é uma série de extrema qualidade e ótima para o currículo brasileiro, serve para deixarmos a síndrome do vira-lata de lado dando ainda mais valor para produções nacionais – que ao meu ver são tão boas quanto as  dos Estados Unidos-.

Advertisement

Assim como a primeira temporada, a segunda deixou vários assuntos em aberto dando gostinho de quero mais e um  espaço para uma terceira parte da história, que logo foi confirmada e estreou na Netflix em 2019, mantendo a qualidade de produção e roteiro.

A segunda temporada de 3% está disponível na Netflix.

Nota: 4,5/5

Assista ao trailer:

About author
21, Jornalista e amante do cinema.
Articles
    Relacionados:
    NotíciasSéries

    Bom Dia, Verônica | Suspense em trailer da nova série brasileira da Netflix; confira

    1 Mins read
    A Netflix divulgou o primeiro trailer da nova série nacional de terror e suspense, Bom Dia, Verônica. A prévia apresenta a protagonista…
    NotíciasSéries

    Undone by Blood | Norman Reedus irá produzir série inspirada em HQ

    1 Mins read
    Já foi confirmado que o atual astro de The Walking Dead, Norman Reedus, retornará como Daryl Dixon em uma nova série spin-off…
    CríticasCinema

    Crítica | Espírito de Família

    3 Mins read
    Dirigido e roteirizado pelo francês Eric Besnard, especialista em comédias dramáticas, “Espírito de Família” concentra seus esforços na comunhão de uma trama…