NotíciasCinema

Como ‘Kill Bill: Volume 2’ de Tarantino quebrou a ordem comum e ganhou as bilheterias de 2004

Dezesseis anos atrás, dois distribuidores independentes, Miramax e Lions Gate (mudaram de nome mais tarde), aproveitaram a falta de competição em estúdio para lançar dois filmes significativos. A Miramax venceu o final de semana de bilheteria com “Kill Bill: Volume 2“, enquanto Lions Gate correu atrás da linha de chegada com “O Justiceiro“, um título da Marvel que eles estavam tentando lançar de uma franquia.

Antes de Tarantino ir para a Sony lançar “Era uma vez em Hollywood“, todos os seus oito filmes, de “Cães de Aluguel“, de 1992, a “Os Oito Odiados“, em 2015, foram lançados pelos irmãos Weinstein, primeiro pela Miramax, depois pela The Weinstein Company. Seus filmes eram, em grande parte, lucrativos, e Harvey Weinstein dava ao cineasta total liberdade para seguir sua própria criatividade, sem ter que operar dentro do sistema de estúdios restritivos.

“Kill Bill: vol. 2 ”marcou o ponto alto dessa relação simbiótica incomum de Hollywood. O projeto inicial, era planejado para ser um filme único, essa ideia seria inconcebível sem a credibilidade do diretor e um produtor disposto a apostar nele. O orçamento (ajustado) nos dólares de hoje seria superior a US $ 80 milhões. O ambicioso filme de ação, baseado no gênero asiático de artes marciais, estrelou uma protagonista feminina (Uma Thurman) e possuía uma carência de estrelas famosas. A certa altura, o longa caminhava para três horas de duração.

Quando Tarantino concluiu as filmagens do longa, em vez de pressionar o diretor a propor um corte convencional, Weinstein teve uma ideia e sugeriu a Tarantino. A ideia era lançar o filme em duas partes, com seis meses de intervalo. Essa ideia parecia radical, mas Weinstein esteve envolvido nos estágios iniciais do desenvolvimento de “O Senhor dos Anéis“, de Peter Jackson, e aceitou a ideia do lançamento em partes de um filme de nove horas em uma única unidade. No ano anterior, a New Line Cinema havia lançado a final de três parcelas extremamente lucrativas.

É claro que os filmes “O Senhor dos Anéis” foram baseados na trilogia clássica extremamente popular de J. R. R. Tolkien. Como sempre (com exceção de seu filme, a adaptação de Elmore Leonard “Jackie Brown”) Tarantino estava filmando seu roteiro original. Assim, ele foi o único pré-vendedor do arriscado e caro “Kill Bill”. O primeiro filme veio seis anos depois de uma recepção mista para “Jackie Brown“, que não chegava nem perto de replicar o sucesso de Pulp Fiction “(ajustado em US $ 243 milhões no mercado interno).

Advertisement

Portanto, foi uma surpresa quando “Kill Bill: Volume 1” foi aberto em 2003 para (ajustado) US $ 33 milhões e passou a US $ 105 milhões. O “vol. 2” teve uma abertura de US $ 37 milhões e foi a maior da carreira de Tarantino, assim como o maior início de gravadora de qualquer filme da Miramax. O valor (ajustado) chegou a US $ 100 milhões, apenas US $ 5 milhões no “Vol. 1,” incrível, já que Tarantino foi contra o lançamento em DVD do primeiro filme. Mostrando que o diretor tem uma base de fãs leais.

Kill Bill, vol. 2” talvez mais do que qualquer outro lançamento de Tarantino, ressaltou sua capacidade de criar um sucesso apenas em seu nome e quebrar as ordens comuns de lançamentos. Outros filmes do diretor possuem maior orçamento, possuem escala e elencos de nomes, além de datas nobres. Porém este ele fez por conta própria.

About author
Amante do cinema em geral, grande fã de James Bond, e estudante.
Articles
    Relacionados:
    NotíciasCinema

    Paramount diz que Poderoso Chefão 4 é possível

    1 Mins read
    O burburinho em torno da trilogia “O Poderoso Chefão”, de Francis Ford Coppola, reacendeu-se agora que o cineasta terminou sua versão de…
    NotíciasCinema

    007: Sem Tempo Para Morrer pode sofrer outro adiamento; confira

    1 Mins read
    Junto com os muitos sucessos de bilheteria em potencial de 2020, a 25ª aventura de James Bond pode enfrentar outro atraso na…
    NotíciasCinema

    Celebridades apoiam Elliot Page após ator se declarar transgênero

    1 Mins read
    Depois que o astro de “Umbrella Academy” e “Juno”, Elliot Page, revelou-se transgênero na terça-feira, celebridades inundaram as redes sociais com apoio…