fbpx
NotíciasCinema

Ambulância | Michael Bay critica seu próprio filme

Diretor achou os efeitos visuais de Ambulância “uma merda”.

Michael Bay (Armagedom, Transformers), diretor do filme Ambulância – Um Dia de Crime (2022), não poupou críticas ao seu próprio filme. Em entrevista ao canal francês Les Cinémas Pathé Gaumont, o lendário diretor explicou que grande parte das cenas foram gravados com efeitos práticos, porém não gostou dos efeitos especiais do longa. Confira:

“Parece muito perigoso, e pode mesmo ser, se você não sabe o que está fazendo. (…) Há muito poucas cenas feitas diante de tela verde neste filme, não há muito CGI. Algumas cenas de CGI ficaram uma m*rda. Eu não fiquei feliz com algumas delas, ok?”.

Ambulância – Um Dia de Crime (2022)

Ambulância – Um Dia de Crime conta a história do veterano condecorado Will Sharp (Yahya Abdul-Mateen II), desesperado para pagar as contas de hospital da sua mulher, pede ajuda à única pessoa a quem sabe que não devia pedir – o seu irmão adotivo, Danny (Jake Gyllenhaal). Criminoso profissional carismático, Danny faz-lhe uma contraproposta: o maior assalto a um banco na história de Los Angeles: 32 milhões de dólares. Com a vida da sua mulher em risco, Will não pode dizer que não.

O filme já está disponível nos cinemas.

Advertisement

About author
Jornalista, estudante na Faculdade Cásper Líbero e Freelancer no Portal Cinerama.
Articles
Relacionados:
CríticasCinema

Crítica | Doutor Estranho no Multiverso da Loucura acerta em alguns pontos mas ressalta os erros da fase 4

4 Mins read
Doutor Estranho no Multiverso da Loucura finalmente está chegando aos cinemas mas assim como muitas das produções dessa fase 4 do UCM deve dividir opiniões.
NotíciasCinema

MUBI | Streaming revela as principais estreias do mês de maio; confira!

3 Mins read
Foco em Cannes e especiais dedicados a Joachim Trier e Joseph Losey; a estreia do filme de Kiyoshi Kurosawa, A Mulher de um Espião, e o lançamento exclusivo de Great Freedom
CríticasCinema

Crítica | Boneca Russa (2ª Temporada) - série mantém a qualidade inserindo viagens no tempo no caótico cotidiano de Nadia e Alan

3 Mins read
Passados quatro anos dos acontecimentos surreais vividos por Nadia ( Natasha Lyonne) e Alan ( Charlie Barnett) na 1ª temporada de Boneca Russa, a dupla já conseguiu fugir do constante ciclo de mortalidade que enfrentava diariamente. Mas se eles achavam que já estavam livres das artimanhas do Universo, acabaram descobrindo que era só o começo de mais uma jornada, agora com viagens no tempo via transporte público( o sonho de todos nós?), reencontro com situações vividas por seus antepassados, questões existenciais e históricas, rendendo para Boneca Russa atuações impecáveis e uma nova e sensacional trilha sonora presente também nesta 2ª temporada.